Teaser 2020

Making Of

Músicas do Espetáculo

Loja

SEMPRE NOVO, O ESPETÁCULO CUMPRE A MISSÃO QUE O MATEUS ANUNCIA:
O BAILE AQUI NÃO TERMINA, O BAILE AQUI PRINCIPIA. SEMPRE.

17 ANOS DE HISTÓRIA

Representado pela primeira vez no Recife, em 1983, o Baile do Menino Deus se transformou num dos espetáculos mais encenados do Brasil. Virou tradição em Pernambuco, festa do calendário natalino, atraindo público dos mais diferentes lugares. Na Praça do Marco Zero, nos dias 23, 24 e 25 de dezembro, céu e mar se juntam ao cenário, aos músicos, cantores, atores, bailarinos e ao grande público para celebrarem o nascimento do Menino Jesus, numa festa semelhante às brincadeiras populares, onde se misturam o sagrado e o profano.

As pessoas fizeram do Baile do Menino Deus no Marco Zero sua brincadeira de Natal, pois o espetáculo alcança todas as idades e classes sociais com linguagem delicada, alegre, sublime e popular. Os textos e as músicas são facilmente memorizados e nunca mais esquecidos. Todos se reconhecem em melodias e versos que contam o nascimento de um menino por meio de teatro e dança, numa festa que provoca riso e lágrimas de contentamento.

O FILME - Estreia neste site dia 23.12, às 20h. O Baile que nunca termina, sempre se recria

Baile do Menino Deus – Uma brincadeira de Natal é um espetáculo encenado há 17 anos como cantata cênica, ou ópera popular de rua ou, simplesmente, auto natalino. Em 16 anos, na Praça do Marco Zero – Recife, sempre nos dias 23, 24 e 25 de dezembro, atrai público de 70 mil pessoas e é visto por outras milhares através de transmissões em redes sociais. O Baile do Menino Deus tem história de 37 anos de sucesso em todo o Brasil, no formato de espetáculo teatral, disco ou livro, desde sua estreia em 1983. Neste ano de 2020, precisou adaptar-se ao controle social de convivência, por conta da pandemia de Covid19, que interditou o uso de espaços públicos.

Mantendo o elenco de atores, músicos, cantores, bailarinos, diretores e técnicos, o Baile ganhou o formato de filme, rodado no Teatro Guararapes, Recife, com direção da cineasta Tuca Siqueira (Amores de chumbo, Fashion girl) e direção de fotografia de Pedro Sotero (O som ao redor, Aquarius), premiado em 2019 no Festival de Cannes com o filme Bacurau. Num requinte de produção, a filmagem contou com 5 câmeras e cinegrafistas como Ivo Lopes (Tatuagem). A produção da filmagem é assinada pela REC Produtores (Cinema, aspirinas e urubus de Marcelo Gomes, KFZ 1348 de Gabriel Mascaro e Marcelo Pedroso, Viajo porque preciso, volto porque te amo de Marcelo Gomes e Karim Ainouz, Era uma vez eu, Verônica de Marcelo Gomes, Tatuagem de Hilton Lacerda, entre outros).

A dramaturgia aberta do Baile permite a construção e renovação de linguagens e técnicas, num diálogo com o teatro, a música contemporânea e o cinema.

Baile do Menino Deus, um espetáculo que no formato da Praça do Marco Zero agrega em torno de 300 artistas e técnicos para se viabilizar, não caberia no formato de uma live, daí ter surgido a ideia de um filme para ser veiculado ao cinema, à televisão, redes sociais e plataformas virtuais.

Uma equipe médica formada por 6 profissionais e 2 consultores foi contratada para criar um protocolo de segurança e prevenção à Covid19, rigorosamente seguido e com excelentes resultados de controle.

Filmar o Baile do Menino Deus vencendo a inércia e a paralisia que tomou conta do mundo, quando as pessoas trabalham com medo e temores, significa apostar na esperança, na alegria, na fé de que um novo tempo irá surgir.

Estamos orgulhosos do nosso empreendimento, o primeiro audiovisual brasileiro desse porte, em tempos de pandemia. Sonhamos e o nosso sonho ganha vida em meio à inércia e ao medo.

A gratidão e o reconhecimento aos parceiros e patrocinadores Ministério do Turismo, através da Lei de Incentivo à Cultura, Governo de Pernambuco, Prefeitura do Recife, Rede do Grupo Itaú, Aché Laboratórios, Sherwin-Williams, Tramontina, STN Nordeste, Inbetta, Copergás e Globo PE, pela confiança de anos em nosso trabalho e no Baile que nunca termina, sempre principia e se recria, na fé e na esperança de um futuro de paz. Aos artistas, produtores e técnicos que dão tudo de si a esse projeto, palmas, vênias e muito obrigado.

Ronaldo Correia de Brito e Carla Valença

NOSSOS AUTORES

Antônio Madureira

Todos os anos, durante o ciclo natalino, renova-se em mim a alegria de ter criado a música para o espetáculo Baile do Menino Deus. Suas encenações no Marco Zero me levam a crer que ali a música alcança o seu mais nobre objetivo: promover a união entre as pessoas. Todos cantam a uma só voz as canções que louvam a renovação da vida.Para mim, ao longo da minha trajetória, se só tivesse composto a música para o Baile, já me...

Leia Mais...

Todos os anos, durante o ciclo natalino, renova-se em mim a alegria de ter criado a música para o espetáculo Baile do Menino Deus. Suas encenações no Marco Zero me levam a crer que ali a música alcança o seu mais nobre objetivo: promover a união entre as pessoas. Todos cantam a uma só voz as canções que louvam a renovação da vida.Para mim, ao longo da minha trajetória, se só tivesse composto a música para o Baile, já me sentiria um músico feliz e realizado.

Ronaldo Correia de Brito

O Baile do Menino Deus completa 36 anos de carreira como espetáculo, livro e disco, e 16 anos de encenação na praça do Marco Zero. O Baile é sempre novo, nunca se repete. Mesmo para o espectador mais fiel, aquele que assiste ao Baile todos os anos e, às vezes, os três dias de encenação, há novidades a descobrir e belezas com que se encantar.
Da estreia em 1983, no Teatro Waldemar de Oliveira, num palco italiano, para...

Leia Mais...

O Baile do Menino Deus completa 36 anos de carreira como espetáculo, livro e disco, e 16 anos de encenação na praça do Marco Zero. O Baile é sempre novo, nunca se repete. Mesmo para o espectador mais fiel, aquele que assiste ao Baile todos os anos e, às vezes, os três dias de encenação, há novidades a descobrir e belezas com que se encantar.
Da estreia em 1983, no Teatro Waldemar de Oliveira, num palco italiano, para a grande estrutura do Marco Zero, muita coisa mudou. O texto original foi ampliado, as 12 músicas gravadas em disco incorporaram outro repertório, hoje formado por quase 30 peças. O formato teatral deu lugar à cantata cênica. Essas múltiplas possibilidades de encenar o Baile reforçam o conceito de obra aberta, renovável, antenada nas transformações do tempo.
Para a edição de 2019, foram convidados novos músicos e solistas, bailarinos e atores.
Alegre, emocionante e atual, o espetáculo cumpre a missão que o Mateus anuncia em uma de suas falas:

O Baile aqui não termina,
o Baile aqui principia.
Sempre.

Assis Lima

O Baile do Menino Deus veio a público em 1983, e foi um ponto de convergência de uma pesquisa que se iniciara no começo da década de 70. Foi o sinal maior de um encontro fértil com Ronaldo Correia de Brito e Antônio Madureira: em nossas vidas, naquele momento, a estrela do Oriente brilhou. E continua a brilhar. Uma espécie de abertura de porta - para um universo poético mais amplo, onde a dimensão popular se alia a temas...

Leia Mais...

O Baile do Menino Deus veio a público em 1983, e foi um ponto de convergência de uma pesquisa que se iniciara no começo da década de 70. Foi o sinal maior de um encontro fértil com Ronaldo Correia de Brito e Antônio Madureira: em nossas vidas, naquele momento, a estrela do Oriente brilhou. E continua a brilhar. Uma espécie de abertura de porta - para um universo poético mais amplo, onde a dimensão popular se alia a temas a temas universais. Foi uma experiência lúdica juntar num mesmo patuá a brincadeira de prendas, a Lapinha, o pastoril, o Reisado e o presépio, em falas, cantigas e danças. Para mim foi também um resgate de memórias e vivências de minha infância rural."Viva o nascimento! Viva o Baile! Viva a vida!"

MÚSICAS

GALERIA

FICHA TÉCNICA

CONCEPÇÃO DO ESPETÁCULO E DIREÇÃO GERAL

Ronaldo Correia de Brito

MÚSICA

Antônio Madureira

TEXTOS, LETRAS E PESQUISA MUSICAL

Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima

COORDENAÇÃO GERAL

Carla Valença

DIREÇÃO MUSICAL E REGÊNCIA

José Renato Accioly

ASSISTENTE DE DIREÇÃO MUSICAL

Tomás Brandão

DIREÇÃO DE CENA, ATORES E COROS

Quiercles Santana

DIREÇÃO DE ARTE

Sephora Silva

ARRANJOS DE ORQUESTRA

Antônio Madureira
Nelson Almeida
Carlos Sandroni
Ricardo Brafman

ARRANJOS DE CORO

Nelson Almeida
José Renato Accioly

PREPARAÇÃO CORO ADULTO

José Renato Accioly

PREPARAÇÃO CORO INFANTIL

Célia Oliveira

COREOGRAFIA E DIREÇÃO COREOGRÁFICA

Sandra Rino

ELENCO

Atores

Arilson Lopes | Mateus 1
Sóstenes Vidal | Mateus 2
Isadora Melo | Maria
Felipe Costa | José
E o bebê Sereno

Atores Substitutos

Daniel Barros
Paulo Pontes

SOLISTAS

Carlos Filho
Isadora Melo
Jadiel Gomes
Pandora Calheiros
Silvério Pessoa
Sue
Surama Ramos
Virgínia Cavalcanti

ORQUESTRA

1º violino | Karolayne Cavalcante
2º violino | Carlos Santos
Viola | Laila Campelo
Cello | Fabiano Menezes
Contrabaixo | João Pimenta
1ª flauta | Eltony Pereira
2ª flauta | Karen Dantas
Bandolim | Rafael Marques
Violão e Viola Nordestina | Aristide Rosa
Trompete | Josias Adolfo Jr
Percussão | Jerimum de Olinda, José Emerson, Emerson Coelho

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL

Grupo Bongar da Nação Xambá
Jonanthan Malaquias | Acordeom

CORO ADULTO

Carol Barros
Catarina Rosa
Douglas Araújo
Eudes Naziazeno
Guilherme Jacobsen
Henrique Braga
Isaac Pedro
Josiane Emanuelle
Jadiel Gomes
Milena de Cássia
Surama Ramos
Sue
Virgínia Cavalcanti

CORO INFANTIL

Alice de Souza
Bia Galeno
Eduarda Arielle
João Lucas
João Rafael
Júlia Barbosa
Kalina Adelina
Letícia Victória
Maria Alice
Maria Vitória
Sarah Mell
Sarah Souza

BAILARINOS

Fernando Gomes
Gel Lima
Inaê Silva
Isabela Severi
José Valdomiro
Marcela Felipe
Marcela Rabelo
Marcela Aragão
Orun Santana
Rennê Cabral

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Relicário Produções
Elias Vilar
Verônica Monte
Tainá Menezes

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO

Carlos Lira
Lúcia Ramos

CRIAÇÃO DE CENÁRIO

Marcondes Lima
Sephora Silva

CRIAÇÃO DE FIGURINO

Marcondes Lima

CRIAÇÃO DE ADEREÇOS

Marcondes Lima
Álcio Lins

PROJEÇÃO

Gabriel Furtado

ILUMINAÇÃO

Jathyles Miranda

ASSISTENTES DE ILUMINAÇÃO

Cleones Silva
Natalie Revorêdo

SOM E LUZ

Luminário Produções

COORDENAÇÃO TÉCNICA

Júnior Evangelista

OPERAÇÃO DE SOM

Júnior Evangelista
Vinícius Aquino

TÉCNICO DE SOM

Guigo Cruz

MONTADOR - ORQUESTRA

Anderson Rogério

CENOTÉCNICO

Cristovam Sovage e Equipe

ESTRUTURA DE CENÁRIO

Engrenagem de Produção

EXECUÇÃO DE ADEREÇOS, BICHOS E LUMINÁRIAS

Álcio Lins
Altino Francisco
Anderson Gomes
Deusa de Juazeiro (flores)
Francicleide Souza
Henrique Celibi
Marcos da Silva
Wilson de Souza

TURBANTES

Negra Dany

COSTUREIRA

Elzamélia Souza
Helena Beltrão
Maria Lima

CRIAÇÃO DE MAQUIAGEM

Gera Cyber

EQUIPE DE MAQUIAGEM

Andréa Afonso
Aline Wally
Cynthia di Cássia
Julliana Melo
Maria Caxiado
Michelle Lima
Monique Santos

CAMAREIRA

Beta Galdino

ASSISTENTE DE CAMAREIRA

Jacicleide Santos

SUPORTE DE PRODUÇÃO

Denise dos Santos
Fernandão
Gilvan Desidério
Júnior Galdino
Sonni Silva

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Ana Garcia
Luma Araújo

IDENTIDADE VISUAL

Joana Lira

DESIGN GRÁFICO

Tácio Ferraz

FOTOGRAFIA

Gianny Melo
Morgana Narjara

PRODUÇÃO DE VT

Tuca Siqueira

SITE

Sandro Araújo (SandroWeb)

MÍDIAS SOCIAIS

Buffalo.ag
Mônica Regis
Gabriel Nascimento

AUDIODESCRIÇÃO

VouSer Acessibilidade

LIBRAS

Simone Lyra

ALIMENTAÇÃO

Eduardo Marinho
Marinho Falcão
Nadma Ambrósio
Verônica Silva

EQUIPE DE LIMPEZA

Antônio Carlos Farias
Edileuza Santana
Elisabeth Santos
Estefany Santos

EQUIPE DE SAÚDE

(PROTOCOLO DE HIGIENE E SEGURANÇA PARA CONTROLE DA COVID-19)
André Ferreira
Camila Amorim
Dante Aguaçã
Dusan Kostic
Isabel Brandão
Letícia Maggioni

EQUIPE AUDIOVISUAL

DIREÇÃO

Tuca Siqueira

ASSISTENTE DE DIREÇÃO

Cecília da Fonte

PRODUÇÃO

Chico Ribeiro
Ofir Figueiredo

ASSISTENTE DE PRODUÇÃO (REC PRODUTORES)

Alice Dias

GERENTE DE PRODUÇÃO

Gustavo Massud

PLATEAU

Jairo Dornelas

DIRETOR DE FOTOGRAFIA e OPERADOR DE CÂMERA 01

Pedro Sotero

ASSISTENTE DE CÂMERA 01

Leandro Gomes

OPERADOR DE CÂMERA 02

Ivo Lopes

ASSISTENTE DE CÂMERA 02

Wanessa Malta

OPERADOR DE CÂMERA 03

Gustavo Pessoa

ASSISTENTE DE CÂMERA 03

Maira Iabrudi

SEGUNDO ASSISTENTE DE CÂMERA

Bico

VIDEO ASSIST

Vitinho Santana

CHEFE ELÉTRICA E MAQUINARIA

Carlinhos (Tareco)

ASSISTENTE ELÉTRICA E MAQUINARIA

Marco Silva (Broa)

MONTADORA

Priscilla Maria Silva

LOGGER

Marcio Silva

MAKING OF

Yuri Vilar

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Ana Garcia

coda.assessoria@gmail.com

Luma Araújo

lumali.araujo@gmail.com

Release 2020

Clique Aqui!

FALE CONOSCO