Ministério da Cultura, Rede e Prefeitura do Recife Apresentam:
23, 24 e 25
de Dezembro de 2018
20h
Marco Zero . Recife/PE
Espetáculo Gratuito - Classificação Livre
35 Anos de História e 15 Anos de Baile no Marco Zero

Apresentação

,

Trailer

Músicas

ES EN BR
.

Nosso
Hístórico

Sempre novo, o espetáculo cumpre a missão que o Mateus anuncia:
O Baile aqui não termina,
o Baile aqui principia.
Sempre.

15 ANOS DE HISTÓRIA

Representado pela primeira vez no Recife, em 1983, o Baile do Menino Deus se transformou num dos espetáculos mais encenados do Brasil. Virou tradição em Pernambuco, festa do calendário natalino, atraindo público dos mais diferentes lugares. Na Praça do Marco Zero, céu e mar se juntam ao cenário, aos músicos, cantores, atores e bailarinos para celebrarem o nascimento do Menino Jesus, nos dias 23, 24 e 25 de dezembro.

As pessoas fizeram do Baile do Menino Deus do Marco Zero sua festa de Natal, pois o espetáculo alcança todas as idades e classes sociais com linguagem delicada, alegre, sublime e popular. Os textos e as músicas são facilmente memorizados e nunca mais esquecidos. O público se reconhece em melodias e versos que contam o nascimento de um menino por meio de teatro e dança, numa festa que provoca riso e lágrimas de contentamento.

Sempre novo, o espetáculo cumpre a missão que o Mateus anuncia:

O Baile aqui não termina, o Baile aqui principia.
Sempre.

Músicas do Espetáculo

Nossos Autores

Antônio Madureira:

Todos os anos, durante o ciclo natalino, renova-se em mim a alegria de ter criado a música para o espetáculo Baile do Menino Deus. Suas encenações no Marco Zero me levam a crer que ali a música alcança o seu mais nobre objetivo: promover a união entre as pessoas. Todos cantam a uma só voz as canções que louvam a renovação da vida.Para mim, ao longo da minha trajetória, se só tivesse composto a música para o Baile, já me sentiria um músico feliz e realizado.

Ronaldo Correia de Brito:

O Baile do Menino Deus completa 35 anos de carreira como espetáculo, livro e disco, e 15 anos de encenação na praça do Marco Zero. O Baile é sempre novo, nunca se repete. Mesmo para o espectador mais fiel, aquele que assiste o Baile todos os anos e, às vezes, os três dias de encenação, há novidades a descobrir e belezas com que se encantar.
Da estreia em 1983, no Teatro Waldemar de Oliveira, num palco italiano, para a estrutura gigante do Marco Zero, muita coisa mudou. O texto original foi ampliado, as 12 músicas gravadas em disco incorporaram outro repertório, hoje formado por quase 30 peças. O formato teatral deu lugar à cantata cênica. Essas múltiplas possibilidades de encenar o Baile reforçam o conceito de obra aberta, renovável, antenada nas transformações do tempo.

Para a edição de 2018, a de aniversário de 15 anos, foram convidados novos músicos e solistas, bailarinos e atores. Alegre, emocionante e atual, o espetáculo cumpre a missão que o Mateus anuncia em uma de suas falas: "O Baile aqui não termina, o Baile aqui principia. Sempre."

Assis Lima:

O Baile do Menino Deus veio a público em 1983, e foi um ponto de convergência de uma pesquisa que se iniciara no começo da década de 70. Foi o sinal maior de um encontro fértil com Ronaldo Correia de Brito e Antônio Madureira: em nossas vidas, naquele momento, a estrela do Oriente brilhou. E continua a brilhar. Uma espécie de abertura de porta - para um universo poético mais amplo, onde a dimensão popular se alia a temas universais. Foi uma experiência lúdica juntar num mesmo patuá a brincadeira de prendas, a Lapinha, o pastoril, o Reisado e o presépio, em falas, cantigas e danças. Para mim foi também um resgate de memórias e vivências de minha infância rural.
"Viva o nascimento! Viva o Baile! Viva a vida!"

Ficha Técnica

O Baile do Menino Deus – Uma brincadeira de Natal estreou em 1983, marcando o encontro fértil dos criadores Antonio Madureira, Assis Lima e Ronaldo Correia de Brito.
Naquele momento, a estrela do Oriente brilhou e continua a brilhar até hoje. O Baile é uma abertura de portas para o universo poético mais amplo, onde o popular se alia aos temas universais. Virou uma experiência lúdica juntar brincadeiras de prendas, Lapinha, Pastoril e Reisado em falas, cantigas e danças.
O Baile se transformou num dos espetáculos mais encenados do Brasil, tradição em Pernambuco, festa do calendário natalino no Recife, atraindo público dos mais diferentes lugares. Na Praça do Marco Zero, céu e mar se juntam ao cenário, aos músicos, cantores, atores e bailarinos para celebrarem o nascimento do Menino Deus, nos dias 23, 24 e 25 de dezembro.
As pessoas transformaram o Baile do Menino Deus na sua festa de Natal. O espetáculo alcança todas as idades e classes sociais com linguagem delicada, alegre e sublime. Os textos e as músicas são facilmente memorizados e nunca mais esquecidos. O público se reconhece em melodias e versos que contam o nascimento de um menino por meio de teatro e dança, numa festa que provoca riso e lágrimas de puro contentamento.

Graças aos nossos parceiros chegamos aos 15 anos no Marco Zero.
Viva o Baile! Viva o povo brasileiro!

CONCEPÇÃO DO ESPETÁCULO E DIREÇÃO GERAL

Ronaldo Correia de Brito

MÚSICA

Antonio Madureira

TEXTOS, LETRAS E PESQUISA MUSICAL

Ronaldo Correia de Brito e Assis Lima

COORDENAÇÃO GERAL

Carla Valença

DIREÇÃO MUSICAL E REGÊNCIA

José Renato Accioly

ASSISTENTE DE DIREÇÃO MUSICAL

Tomás Brandão

DIREÇÃO DE CENA, ATORES E COROS

Quiercles Santana

ARRANJOS DE ORQUESTRA

Antonio Madureira

Nelson Almeida

Carlos Sandroni

Ricardo Brafman

ARRANJOS DE CORO

Nelson Almeida

José Renato Accioly

PREPARAÇÃO CORO ADULTO

José Renato Accioly

PREPARAÇÃO CORO INFANTIL

Célia Oliveira

COREOGRAFIA E DIREÇÃO COREOGRÁFICA

Sandra Rino

COREOGRÁFICA DA ABERTURA

Inaê Silva

CRIAÇÃO DE CENÁRIO

Marcondes Lima

Sephora Silva

CRIAÇÃO DE FIGURINO

Marcondes Lima

CRIAÇÃO DE ADEREÇOS

Marcondes Lima

Álcio Lins

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Relicário Produções

Verônica Monte

CENOTÉCNICO

Cristovam Sovage

EXECUÇÃO DE ADEREÇOS, BICHOS E LUMINÁRIAS

Álcio Lins

Altino Francisco

Anderson Gomes

Deusa de Juazeiro (flores)

Francicleide Souza

Henrique Celibi

Marcos da Silva

Wilson de Souza

TURBANTES

Negra Dany

ESTRUTURA DE CENÁRIO

Engrenagem de Produção

COSTUREIRA

Elzamélia Souza

Helena Beltrão

Maria Lima

CRIAÇÃO DE MAQUIAGEM

Gera Cyber

EQUIPE DE MAQUIAGEM

Andréa Afonso

Camila Buarque

Cynthia de Cássia

Juliana Melo

Karine Oliveira

Marília Sales

SOM E LUZ

Luminário Produções

OPERAÇÃO DE SOM

Rogério Andrade

Ricardo Cruz

COORDENAÇÃO TÉCNICA

Carranca Live

Júnior Evangelista

ILUMINAÇÃO

Jathyles Miranda

TELÃO DE LED

Tom Produções

PRODUÇÃO EXECUTIVA

Relicário Produções

Verônica Monte

ASSISTÊNCIA DE PRODUÇÃO

Alexandre Sampaio

Carlos Lira

Elias Vilar

Gabriela Valença

Lúcia Ramos (Amore)

CAMAREIRA

Beta Galdino

ASSISTENTE DE CAMAREIRA

Clécia Gomes

SUPORTE DE PRODUÇÃO

Denise dos Santos

Fernandão

Gilvan Desidério

Júnior Galdino

Sonival Silva

ALIMENTAÇÃO

Alexandre Bezerra

Marinho Falcão

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Ana Garcia

Carime Elmor/p>

Maurício Spinelli

Thais Pimenta

FOTOGRAFIA

Gianny Melo

Hans Von Manteufell

IDENTIDADE VISUAL

Joana Lira

PROJETO GRÁFICO

Clara Negreiros

PRODUÇÃO DE VT

Thiago Lira

Candiero Produções

SITE

Sandro Araújo

MÍDIAS SOCIAIS

Uzina Comunicação

ELENCO

Atores

Arilson Lopes | Mateus 1

Sóstenes Vidal | Mateus 2

Isadora Melo | Maria

Felipe Costa | José

Paulo Pontes | Mateus 3

Daniel Barros | Mateus 4

Márcio Fecher | Mateus 5

Carlos Filho | Borboleta, Anjo e Pastora

Diógenes Lima | Palhaço

SOLISTAS

Adiel Luna

Carlos Filho

Eudes Naziazeno

Felipe Costa

Isadora Melo

Jadiel Gomes

Lirinha

Silvério Pessoa

Sue

Surama Ramos

Virgínia Cavalcanti

ORQUESTRA

1º violino | Karolayne Santos

2º violino | Carlos Santos

Viola | Laila Campelo

Cello | Fabiano Menezes

Contrabaixo | João Pimenta

1ª flauta | Frederica Bourgeois

2ª flauta | Karen Dantas

Bandolim | Rafael Marques

Violão e Viola Nordestina | Aristide Rosa

Trompete | Josias Adolfo Jr

Percussão | Jerimum de Olinda, Michel Leal, José Emerson, Emerson Coelho, Neto de Xambá

Acordeom | Beto Ortiz (participação especial)

CORO ADULTO

André Arruda

Carol Barros

Catarina Rosa

Eudes Naziazeno

Guilherme Jacobsen

Henrique Braga

Isaac Pedro

Josiane Emanuelle

Jadiel Gomes

Surama Ramos

Sue

Virgínia Cavalcanti

Winnie Kássimo

CORO INFANTIL

Eduarda Arielle Delgado de Mello

João Rafael Vasconcelos Coutinho dos Reis

Julia Barbosa de Souza

Kalina Adelina de Souza

Luiza Rosa Dantas

Maria Vitoria Ferreira da Silva

Maria Julia de Lima Nascimento

Paulo Jônatas de Oliveira Pimentel Leite

Randa Frej Florentino Campelo

Robson José de Santana Lima

Sarah Alexandra Feitosa de Paula

Giovanni Soares Correia Pontes

Suplente: Lorena Batista de Melo Ditra

Suplente: Madalena Maria Diniz Barbosa de Melo

Suplente: Rafael Caiaffo de Freitas Pereira

BAILARINOS

Gel Lima

Inaê Silva

Isaac Souza

José Valdomiro

Juliana Siqueira

Marcela Felipe

Marcela Rabelo

Orun Santana

Renan Ferreira

Rennê Cabral

Mapa de Localização

Google Maps da Localização do Marco Zero, lugar onde o espetáculo é exibido.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Ana Garcia


aninha@coquetelmolotov.com.br

Carime Elmor


carime@cafe8.com.br

Maurício Spinelli


mauspinelli@hotmail.com

Thais Pimenta


thais@cafe8.com.br

Release 2018


Clique Aqui
.

Formulário
de
Contato

Por favor, preencha o formulário ao lado e aguarde nosso contato.

ACESSIBILIDADE

“Vagas para audiodescrição e tradução em libras”.
Se for do seu interesse, por gentileza enviar sua mensagem pela área "Fale Conosco" ou para o e-mail abaixo:

acessibilidade@bailedomeninodeus.com.br